EB 2/3 de Paranhos

Lugares do Porto

A Serra do Pilar

Existe um lugar que eu adoro – a Serra do Pilar. É um lugar calmo, belo, com uma vista maravilhosa.

De lá, vê-se o rio Douro, a cidade do Porto e a ponte D. Luís, onde passa o metro; vêem-se os barcos, os cafés da cidade, as pessoas que passam as suas tardes à beira-rio e a Ribeira, a zona histórica do Porto.

Ana Catarina, 7º A

Ribeira

Um dos locais do Porto de que eu gosto muito é a Ribeira. A paisagem é bonita e há muitos turistas. Gosto de passear na Ribeira e olhar as pontes, os barcos, as casas, as caves do Douro, o rio. E gosto de ouvir as gaivotas.

Na Ribeira há muitos monumentos históricos – palácios, igrejas.

Bárbara, 7º A

Costumo ir até à Ribeira com os meus pais. Gosto de passar à beira-rio e ver os barcos. Também adoro fazer viagens de barco, ver as gaivotas a sobrevoar a zona e os peixes a nadar. O rio é muito bonito e azul e os barcos, que levam turistas a passear, andam sempre de um lado para o outro.

Bruna Almeida, 7º A

Museu de Serralves

O Museu de Serralves é um local muito agradável, onde podemos passear, ver animais, exposições de pintura.

Funcionam em Serralves oficinas de fotografia, de ciência, de jardinagem,… No Verão, participei numa oficina de ciências. Construímos carros e foguetões. Chegámos a construir um forno solar e visitámos uma gruta.

Ana Filipa, 7º A

Foz

Eu gosto da Foz e de toda a da zona da cidade que fica junto ao mar.

Gosto do mar, todo disponível para tomarmos banho, do Parque da Cidade, grande e muito bonito, da praia, que tem uma escola de surf. Mesmo ao lado da praia, há uma esplanada muito agradável que pertence ao Edifício Transparente.

Beatriz, 7º A

Casa da Música

O local de que eu mais gosto no Porto é onde posso andar de skate, bicicleta, patins e street surf. Quando tenho tempo, depois das aulas, vou para lá de metro, de autocarro ou de bicicleta e encontro-me com os meus amigos. É um lugar maravilhoso e todos os dias há concertos. É a Casa da Música.

Bruno, 7º A

Quinta do Covelo

É um parque com muitas árvores, baloiços, escorregões. Tem um café e um ginásio. Há muita relva e há uma ponte por onde se passa para um espaço que mais parece uma floresta. É bom passar lá o tempo, especialmente nas férias de Verão.

Joana, 7º A

Rio Douro

Nas margens do Rio Douro, as pessoas convivem em sítios muito interessantes: cafés, discotecas, monumentos, restaurantes. À noite, a lua ilumina o rio que corre. Andam por lá muitos pescadores e a água está cheiinha de peixes.

João Sousa, 7º A

Centro do Porto

O Porto é uma grande, bela e magnífica cidade. O meu local preferido é o centro, junto à Câmara Municipal, onde há de tudo: lojas, movimento e, sobretudo, muita animação durante as festas. Adoro ir com a minha avó às cafetarias da baixa e deliciar-me com um bolo, enquanto olho para a montra a decidir o que vou comer logo depois e penso no sumo natural de manga que beberei.

João Azevedo, 7º A

Casa da Música

Ouvem-se pianos, flautas, guitarras, xilofones, saxofones, violinos,…

No interior está tudo muito bem arrumado. Há um óptimo buffet, adivinham-se os ensaios dos músicos, avista-se, no exterior, os “skaters” nos seus “skateboards” a deslizar pelas rampas.

Já lá fui uma vez e gostei.

Joel, 7º A

A Baixa

À noite, na baixa, todos os prédios, incluindo a Câmara do Porto, ficam iluminados por muitas luzes. Eu e os meus pais costumamos ir lá, só para ver a beleza da baixa. Sentamo-nos numa esplanada e olhamos aqueles lindos edifícios.

Jorge, 7º A

Da janela do meu quarto

Era um lugar com uma bela paisagem, antes de lá construírem os prédios. Um pouco poluído, mas com bonitas árvores. Mesmo em frente, o Estádio do Dragão; atrás, o Dolce Vita; de um lado, o metro e, do outro, a minha escola primária. É assim a vista da janela do meu quarto.

José, 7º A

Estação de S. Bento

As ruas estão cheias de gente, cheias de vida. Nas paredes da estação, erguem-se imagens. O tecto é simples, mas elegante. Há um relógio gigante e muito antigo. Há muitas e belas estátuas feitas de pedra. Quando eu passo por lá, fico sempre pasmado com a grandiosidade e beleza do local.

Marcos, 7º A

O Palácio de Cristal

O Porto é uma cidade grande, com muitos lugares bonitos: a Boavista, a Praça da Galiza, os Aliados, o Palácio de Cristal. O meu sítio preferido é o Palácio de Cristal, porque é grande, tem muitos jardins e uma biblioteca com todo o tipo de livros. É fantástico.

Maria, 7º A

Avenida de Matosinhos

A Avenida de Matosinhos tem sempre ar fresco para respirar e ouvem-se as ondas a bater nas rochas. Umas vezes, é um sítio calmo, outras, movimentado. No Verão há um sol radiante que acompanha o barulho do mar.

Tomás, 7º A

 Concurso de Leitura 3º Ciclo

Maria Teresa Serrano, Ivo Sousa e Rafaela Pereira, todos do 9.º A, foram os grandes vencedores do Concurso de Leitura 2010 /2011. Serão eles os representantes da nossa escola no Concurso Distrital de Leitura que ocorrerá brevemente na Biblioteca Almeida Garrett.

Este ano, todos os participantes no concurso, que ocorreu no dia 6 de Janeiro, leram O mundo em que vivi de Ilse Losa.

Sobre este livro, apresentamos uma sinopse, elaborada pelo Ivo, e os comentários da Teresa e da Rafaela.

O mundo em que Vivi de Ilsa Losa

Sinopse

Este livro fala-nos da vida de uma rapariga, de nome Rose, que morava na Alemanha, entre o final da Primeira Guerra Mundial e o início da Segunda. É um romance que retrata a vida dessa rapariga, que enfrentou muitos problemas e dificuldades pelo facto de ser judia.

Rose morava numa aldeia com o avô Markus e com a avó Ester. Passava muito tempo com o avô; a avó estava sempre a fazer meia, a tricotar ou a arrumar a casa. Morreram os tios de Rose que viviam nos Estados Unidos da América, o que deixou o avô num estado muito depressivo.

Um dia, o pai de Rose levou-a para a sua casa e ela entrou na escola primária. Mais tarde foi para o liceu, onde começaram os problemas – passou a ser discriminada pelos colegas.

Quando o pai morreu, Rose e a família saíram da cidade e foram viver para outra maior, onde montaram uma pensão. Como o dinheiro era pouco, Rose desistiu de estudar e foi trabalhar para uma agência de seguros como empregada, em Berlim.

Um dia foi apanhada por um agente da polícia nazi que lhe deu cinco dias para abandonar a Alemanha.

Ivo Sousa, 9.º A

Comentários

 Este livro foi do meu agrado porque é sobre a vida de Rose e fez-me entender muitas coisas do passado: a maneira como eram tratados os judeus e como a vida era diferente, não só pelo facto de não haver carros quase nenhuns, mas também pela mentalidade das pessoas.

Este livro foi muito fácil de ler e deu-me muito prazer e curiosidade porque Ilse Losa foi explicadora do meu pai.

Cada livro, para mim, é uma aventura e a melhor maneira de passar o tempo.

Penso que este livro é muito interessante e é um dos meus livros favoritos.

Maria Teresa Serrano, 9.º A

 

Do meu ponto de vista, este livro ajuda a compreender as injustiças de que os judeus foram alvo num passado não muito distante.

A leitura foi muito enriquecedora, tanto a nível cultural, porque permitiu conhecer tradições de outros povos, como a nível lexical, uma vez que o livro tem variedade e riqueza de vocabulário.

Achei o livro muito interessante – uma energia surpreendente atravessa a história.

Ilse Losa é uma autora que passei a apreciar, a sua escrita atrai-me.  

Rafaela Pereira, 9.º A

 O Grandre livro dos 555 Recordes

 Este livro é um livro que fala sobre muitos recordes. Tem 555 recordes mundiais ou europeus.

Tem vários capítulos: “Primórdios da Terra”, “Reino Animal”, “Reino Vegetal”, “Geografia”, “Astronomia”, “Ciência e Tecnologia” e “Arquitectura”.

O livro, tão interessante, está organizado em capítulos o, o que facilita a sua leitura, dia a dia.

Nos capítulos há respostas a várias perguntas interessantes, tais como:

“Que dinossauro tinha os dentes maiores?”

“Qual é a maior aranha de todas?”

“Quanto pode pesar o maior fruto do mundo?”

“Qual é a maior península do mundo?”

“Qual é o planeta mais frio do sistema solar?”

“Quanto mede a maior auto-caravana do mundo?”

”Qual é a torre mais inclinada do mundo?”

Pedro Afonso, 5.º H

O que é a poesia?

A poesia é algo mágico. O poeta constrói versos com temas que todos nós entendemos, ou então não, apenas escreve para dizer o quanto gosta de uma noite de luar. – Sofia, 9.º B

A poesia é a mais bonita forma de escrever as palavras em harmonia umas com as outras. Soa bem ao ouvido. Mas reconheço que não é fácil fazer poesia, só os mais hábeis conseguem escrever um poema que nos desperte a atenção e que nos apeteça ler. – António Bernardo, 9.º B

A poesia é um conjunto de palavras muito bem escolhidas que escondem sempre algo por trás delas. É uma arte muito subjectiva, misteriosa e enigmática. – Bernardo Gaia, 9.º B

A poesia para mim ainda é um nevoeiro inexplicável, um ramo a que ainda não me dediquei seriamente e por isso desconheço-lhe a essência. Para já, apenas tenho conhecimento que para se ser poeta é preciso dedicação, cultura e inspiração. – Gil, 9.º B

Dizem que um olhar, um sorriso ou uma imagem valem mais que mil palavras, mas para mim a poesia consegue transformar um sorriso, uma imagem ou um olhar numa coisa tão bela que esses ditados antigos quase ficam sem efeito. Para mim, a poesia é a melhor forma de exprimir o que sentimos. – Inês, 9.º B

Poesia, para mim, sinceramente, é um monte de palavras, um pouco confuso e difícil de perceber. Palavras que rimam mas que estão envoltas em significados tão majestosos e tão charmosos que, por fim, se torna agradável ler. Ficamos, parece, em transe e só passados quinze minutos é que compreendemos que afinal as palavras tão complicadas e majestosas são simples e lindas de ler, ouvir e pensar.

Leonor, 9.º B

Procurar no site

by André Campanhã 5ºH N 3