EB 2/3 de Paranhos

Receita de Halloween 

Bolosomem

Ingredientes – 5 pedaços de abóbora, 3 ratos triturados, 4 asas de morcego, 10 litros de sangue de lobisomem, veneno de víbora.

Modo de preparação – Pegue nos três ratos triturados e misture-os com os 5 pedaços de abóbora. Depois deixe repousar durante meia hora. Quando acabar de repousar, misture 5 litros de sangue de lobisomem e as 4 asas de morcego e bata durante dez minutos.
Leve o caldeirão a 300ºC, durante 20 minutos. Enquanto ferve o caldeirão, faça a cobertura.
Misture os 5 litros de sangue de lobisomem que sobraram com o veneno de víbora e misture muito bem.
Quando o preparado estiver cozido, deite a cobertura por cima do bolosomem.

BOM APETITE
 

Ygor Xavier, 6.º D
Rúben Carvalho, 6.º D
 

 O que é o medo?

Fazemos esta pergunta diariamente a nós próprios, mas não temos uma resposta que nos esclareça essa dúvida.

Eu acho que o medo é uma situação desagradável e que nos incapacita de realizarmos tarefas, resolvermos problemas ou mesmo de termos e realizarmos os nossos sonhos.

Uma colega minha tem medo de aranhas e outros bichos. Outro amigo tem medo da água, porque teve uma experiência má quando era pequeno.

Eu, para combater os medos, vou contra eles e tento aos poucos vencê-los.

Nesta turma tenho medo de algum dia não ter amigos para me apoiarem, como tive até agora.

Toda a gente tem medos, mas uns mais do que outros.

José Paulo, 7.º A

 

O medo

O medo é o sentimento amargo de susto, suspense e receio que existe dentro de nós.

À frente de minha casa, do outro lado da rua, existe um talho, onde trabalha um homem antipático, bruto e muito assustador. Corta a carne em picadinhos. Quando as crianças passam por lá e ficam a olhar, ele assusta-as, abrindo a boca como se fosse um vampiro e faz-lhes uma cara temida por toda a gente. Sempre que passo por lá, vejo-o a cortar carne e salta-lhe sangue para a cara. Ele ainda fica mais assustador, porque tem uma cicatriz a atravessar o olho. Este talhante é um dos meus maiores medos.

O meu outro medo é o teste de Matemática. Sei bem a matéria, sei as regras e, depois de fazer o teste, fico com uma nota baixa – um suficiente e, às vezes, um insuficiente. É este o meu medo, causado pelo nervoso antes dos testes de Matemática.

Eu, para vencer os meus medos, vou buscar o meu “Xuxinha” Viriato. Chamo-lhe “Xuxinha”, porque é muito querido, e Viriato, porque eu, no quarto ano, tive uma boa nota no teste sobre Viriato e, como gostei muito da matéria, dei-lhe esse nome. Quando, à noite, tenho medo, agarro-me a ele e penso para mim mesma “não tenhas medo, Viriato!” Com isto eu penso que o tenho de encorajar, não posso fazer com que ele tenha medo, por isso não o posso demonstrar. Ajuda sempre!

Beatriz, 7.º

O medo

Para mim o medo é uma emoção que atinge o estado de espírito de toda a gente. Quando alguém sente medo, tenta arranjar uma solução para vencê-lo. Mas, quando não o vence, sente-se triste.

Houve uma vez que vi uma pessoa cheia de medo. Eu, como sou simpático, perguntei o que se passava. Ela disse que tinha medo de pombas, e eu ri-me. Ri-me porque também tenho esse medo. A pessoa ficou confusa e perguntou-me o porquê de eu estar a rir, e porquê desse medo.

Eu disse-lhe que tinha apanhado um susto em criança com as pombas, e que a melhor maneira de vencer esse medo é ignorá-las. Ela começou a fazer isso.

Na minha turma não tenho medo de ninguém, nem quero que tenham medo de mim.

Renato,7.º A

 

 

O medo

O medo é um sentimento que começa por ser desagradável, e causa receio, mas é o medo que nos ajuda a ultrapassar várias situações da vida e, assim, torna-se agradável.

Tenho medo de desapontar as pessoas de quem mais gosto e também de não conseguir realizar o meu sonho, que é muito importante para mim.

Tento vencer o medo, diariamente, pensando e fazendo o que gosto.

A única coisa de que tenho medo na turma é de não conseguir tirar boas notas, porque tirar boas notas faz parte da minha obrigação e só ganho com isso. Não tenho mais nenhum medo em especial na turma. Gosto muito dela e não há razões para ter medo de alguém ou de alguma coisa.

Bruna Almeida, 7.º A

O medo

                O medo é… é um sentimento, é uma emoção, é uma coisa que todos experimentamos. Não existe ninguém que não sinta medo. O medo faz parte de todos nós, faz parte da vida, faz parte de tudo o que nos rodeia. O medo é o nosso mais que tudo.

                Há dois anos atrás, no meu aniversário, fui fazer slide. Estava a chover, eu quis ser a última, mas, depois, quando vi a altura que aquilo tinha, tive tanto medo que comecei a chorar e entrei em pânico

                Para tentar superar o meu medo das alturas, pedi à minha mãe para ir fazer um percurso, no meio das árvores, em que estamos presos por cordas. No início, estava a ir bem, mas depois comecei a avançar e não consegui continuar. Mais uma vez comecei a chorar. Mas podem ter a certeza que eu vou continuar a tentar superar o meu medo.

                Eu não tenho medo de ninguém da turma. É claro que há pessoas a quem eu gostava de dar uma lição, mas, como sou civilizada e não faço mal a uma mosca, não faço nada. No entanto, há pessoas que eu adoro.

Lia, 7.º A

Procurar no site

by André Campanhã 5ºH N 3